Tratamentos Dentários
Tratamento de canal

Mais conforto e agilidade no seu tratamento.

A endodontia, responsável pelo estudo da polpa dentária, é a especialidade que trata do canal e tem avançado muito em relação às formas de tratamento. Atualmente é possível fazer um atendimento bem mais tranquilo, com aplicação de anestesia e com técnicas modernas, oferecendo mais conforto ao paciente, mesmo em casos mais complexos.

Agende uma consulta Ligue para gente

Principais dúvidas sobre o Tratamento de Canal

  • Quando fazer um tratamento de canal?
    O canal é o tratamento indicado para reparar dentes muito infectados, quando a polpa do está infeccionada ou sofreu alguma lesão e não consegue mais se recuperar sozinha.
    Geralmente após uma fratura dentária ou cárie profunda, quando bactérias entram na polpa, infeccionando o dente.

    A polpa dentária é a parte do dente que contém vasos sanguíneos, nervos e tecido conjuntivo, localizada no interior do dente, se estendendo da coroa à ponta da raiz dentária.

    O canal é necessário apenas quando esse tecido da polpa do dente é contaminado por bactérias que causam inflamação, provocando sensibilidade e dor. Entretanto, nem toda dor de dente indica o tratamento de canal.

    A inflamação pulpar, mais chamada de dor de dente, pode ser temporária, que acaba após a remoção do estímulo que está causando dor, como uma cárie, por exemplo.
    Mas, quando essa inflamação não é tratada, pode evoluir para uma dor irreversível, cujo tratamento de canal torna-se o mais indicado.
  • Quais os sintomas indicam a necessidade do tratamento de canal?
    Veja alguns sintomas que indicam a necessidade do tratamento de canal

    ● Dor de dente que dura muitas horas
    ● Sensibilidade a temperaturas frias e quentes
    ● Dor pulsante
    ● Sensibilidade na mastigação
    ● Dor que passa para o outros dentes
  • Quais as etapas do tratamento de canal?
    Ao suspeitar de que você possa precisar de um tratamento de canal, o dentista pedirá exames de raios-x para poder examinar os dentes e verificar onde a cárie está fixada.

    Somente após esse procedimento é que o tratamento poderá ser realizado e acontece da seguinte forma:

    Anestesia: é administrada uma anestesia local no dente afetado.
    Pulpectomia: o dente é totalmente aberto para que possa ser feita a remoção da polpa dentária infeccionada, em seguida ocorre a limpeza e desinfecção da região
    Preenchimento: o dente é preenchido com um material próprio para a sua proteção e selado com um cimento apropriado. Em alguns casos é necessário colocar um pino de plástico ou metal para ter maior resistência.

    O tempo desse procedimento varia caso a caso, podendo ser resolvido em um único dia ou levar de três a quatro sessões, dependendo da extensão da lesão e de como as raízes foram comprometidas.

    Quando bem realizado, o tratamento de canal tem um índice de sucesso de mais de 95%, porém, essa porcentagem depende de fatores como: presença de bactérias, vitalidade do dente, tamanho da de destruição e infecção.

    Quando não realizado, a inflamação da polpa pode se alastrar até a raiz do dente, causando reabsorção óssea, formação cistos, afetar outros dentes próximos e/ou ocasionar problemas mais graves.

    Se você quer passar longe desses problemas é só seguir a velha recomendação: escovação caprichada todos os dias e uso do fio dental.

    Entretanto, lembre-se que ao contrário do que diz a crença popular, o tratamento de canal não proporciona mais dor do que uma restauração. E se você sente algum desconforto no dente, consulte o dentista.